Tai Chi – da China à sala de aula

 

            A fusão do stress e do cansaço, típica da época de final de período, consegue, sem dúvida, afetar a produtividade de uma aula... Principalmente as aulas das 8h15 da manhã...

             Então, no passado dia 14 de dezembro, nós, alunos da turma A, do 11º ano, na aula de Biologia, realizámos, durante 20 minutos, alguns exercícios de Tai Chi, selecionados pela docente da disciplina, Ana Luísa Vilas Boas.

             O Tai Chi faz parte da cultura e dos costumes chineses, e tal como outras práticas, teve o seu desenvolvimento ao longo da história chinesa. É composto de movimentos relaxantes, desenvolvidos para estabilizar o equilíbrio das forças vitais do organismo (a união da energia Yin e Yang), ajudando todo o corpo a executar as suas funções de maneira mais eficiente. A prática destes movimentos suaves, ocasiona um impacto no sistema nervoso central e constrói uma base para melhorar os outros sistemas orgânicos do corpo. 

             Esta prática não só conseguiu cativar o nosso interesse, por ser algo que não conhecíamos, como também conseguiu melhorar, visivelmente, o decurso de progressão da aula de 135 minutos.

             São iniciativas como esta que fazem das aulas interessantes, interativas, divertidas, diferentes; e fazem dos professores bons profissionais.

                                                                                                                                     Veva Loreto