Dia 03 de maio, dia do Sol, dinamizadores e alunos do clube Cultiva Saúde experienciaram uma viagem sonora com taças Tibetanas e Congo, direcionada pelo professor Eduardo Faria, com formação na área.

As taças de som tibetanas são produzidas manualmente com uma liga de diversos metais, que podem chegar a ser catorze. O facto de conseguirem fazer vibrar cinco tons em simultâneo, mantendo a vibração durante vários minutos, torna-as num instrumento musical único com efeitos terapêuticos. Ao provocar um relaxamento profundo, a sonoridade e vibração emitidas pelas taças, libertam os indivíduos do stress e, consequentemente, das preocupações, inseguranças e bloqueios energéticos, responsáveis pelos problemas físicos, emocionais e espirituais. A terapia de som, propicia a sensação de bem-estar imediata, aumentando também a criatividade, a concentração, a capacidade de ação, reforçando o sistema imunitário e melhorando a autoconfiança.

Alunos do clube Cultiva Saúde