A Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol, representada pelos aplicadores do Plano Regional de Educação Rodoviária, professores, Zita Henriques e Orlando Ribeiro, aos quais se juntou um membro da Equipa de Coordenação (Regional) do mesmo Plano, professor, Nelson Relva e a Esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Ponta do Sol, representada por 5 agentes, lideraram esta iniciativa que envolveu direta e aproximadamente dezena e meia de participantes, de entre alunos e professores. Com efeito, a coluna que se formou no percurso criteriosamente percorrido nas imediações do estabelecimento de ensino, envolveu 6 motorizadas e 6 bicicletas e ainda um automóvel da PSP.

A efeméride assinala-se anualmente no dia 5 de maio. Este ano, por ser domingo, foi antecipada para o dia 3, sexta-feira. O Dia Mundial do Trânsito e da Cortesia ao Volante visa sensibilizar os condutores sobre a necessidade de uma condução segura, de forma a prevenir acidentes, proteger a sua vida e a dos outros utentes da estrada: passageiros, peões e condutores. A efeméride lembra ainda a importância de ser cortês ao volante: respeitando os limites de velocidade e as prioridades, ceder a passagem, sinalizar mudanças de trajetória, estacionar corretamente, respeitar os estacionamentos para portadores de deficiência, entre outros comportamentos.

Ainda que não tenha sido numerosa a participação, como frisaram os promotores, muito significativos são os números da sinistralidade rodoviária na Região Autónoma da Madeira. Em 2018, comparado com o período homólogo anterior, verificaram-se mais 333 acidentes, mais 1 morto, mais 15 feridos graves e ainda mais 165 feridos leves. E em 2019, infelizmente, as ocorrências na estrada crescem exponencialmente. Um dos aspetos recordados pelos promotores da iniciativa é que os acidentes não acontecem apenas aos outros, sendo fundamental promover uma cultura de segurança rodoviária, assumindo-a como uma prioridade de todos os portugueses. Mas não foram enfatizados apenas os dados da sinistralidade rodoviária, mas também os comportamentos que aumentam o risco de acidente rodoviário: incumprimento dos limites de velocidade e das prioridades, estacionamento irregular, ausência de sinalização das manobras, condução e comunicação por telefone sem sistema mãos livres, condutores que reclamam com outros condutores, condutores que se revoltam contra peões – dizendo palavrões, gritando, fazendo gestos obscenos, batendo no volante, buzinando, etc. -, enfim, todo um conjunto de transgressões que denotam uma total falta de cortesia ao volante.

A concluir, os promotores da iniciativa disseminaram folhetos informativos concebidos pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, com recomendações precisas para as diversas categorias de utentes da estrada e todos os participantes foram brindados com uma lembrança do Plano Regional de Educação Rodoviária.  

Os promotores do evento recordaram ainda que o Plano Regional de Educação Rodoviária, representa uma estratégia da administração educativa regional, com 12 anos de existência, objetivando a redução da sinistralidade rodoviária, suas consequências e custos, assim como contribuir para uma mobilidade sustentável e qualidade de vida dos cidadãos. Este projeto, envolve atualmente 81 estabelecimentos de educação/ensino, públicos e privados da Região Autónoma da Madeira, sendo um deles a Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol, desde a educação pré-escolar, até ao ensino secundário, passando por todo o ensino básico, integrando ainda iniciativas envolvendo o pessoal docente, não docente e a sociedade civil.